quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O Juiz que recusou ser Desembargador

Dr. Manoel José Fernandes

Um dos mais íntegros Juízes de Direito do Rio Grande do Norte foi o Dr. Joaquim Manoel de Meiroz Grilo. No seu trabalho “Histórico da Comarca do Acari”, de 1936, ele assim descreve o Dr. Manoel José Fernandes: “o grande Juiz do Seridó que deixou traços indeléveis pelo sertão primitivo e adusto daqueles tempos”.


Manoel José Fernandes nasceu em Caicó aos 11 de dezembro de 1834, sendo filho do casal Cosme Damião Fernandes e Isabel de Araújo Fernandes. Bacharel em 1861. Deputado Provincial no biênio de 1862/63. Foi casado duas vezes, deixando dezoito filhos.


Em 18 de dezembro de 1892, o governador Joaquim Ferreira Chaves, assinou o decreto de nomeação do Dr. Manoel José Fernandes para o cargo de Desembargador. Manoel Fernandes recusou alegando impossibilidade de adaptação na Capital. Não queria abandonar sua terra, sua fazenda cultivada com paciência e transformada em um verdadeiro balneário. No retorno ao Seridó, foi acompanhado por uma enorme comitiva até a cidade de Macaíba. Dentre os acompanhantes, o Dr. Pedro Velho de Albuquerque Maranhão, admirador do velho pretor.


Desde 1882, o Acarí, esteve até 1890, sob a indicatura do Dr. Manoel José Fernandes, Juiz de Direito da Comarca de Jardim, o qual foi uma espécie de patriarca da justiça no Seridó, exercendo durante mais de vinte anos, o seu múnus judiciário, sucessivamente e, às vezes cumulativamente, nas comarcas de Caicó, Jardim e Acari.


O Dr. Manoel José Fernandes viveu em sua propriedade “São Cristovão”, sereno, tranqüilo e cultivando a terra e os corações de seus familiares que o veneravam. Faleceu a 28 de março de 1907.

3 comentários:

  1. Adorei conhecer sue blog. Sou bisneta do Dr. Manoel José Fernandes e não conhecia nada de sua história. Descobri o nome de seus pais , que eu também não sabia . Cheguei ao blog quase por acaso... uma grata surpresa!Parabéns pelo trabalho.

    Verônica Fernandes

    ResponderExcluir
  2. Célebre jurista potiguar, irmão de Cel. Ezequiel de Araújo Fernandes, um dos patriarcas da minha família. Da descendência de Antônio Fernandes Pimenta.

    ResponderExcluir
  3. Que encanto! Sou tetraneta do Dr. Manoel José Fernandes e de seu irmão Cel. Ezequiel de Araújo Fernandes. Bisneta de Lídia Ellisa Fernandes e do Professor Manoel Fernandes de Araújo Nóbrega pais de meu avô materno, Vicente de Araújo Fernandes.

    ResponderExcluir