quarta-feira, 22 de junho de 2011

Comunidade de Riacho do Sangue

Essa comunidade é uma das mais antigas de Macaíba. A tradição oral explica a origem toponímica, segundo a qual Riacho do Sangue é proveniente de um matadouro existente, no passado, as margens do rio que corta o lugar. O agricultor Joaquim Manoel da Silva é apontado como o primeiro morador da localidade. Ele era proveniente de cajazeiras de Rio dos Ventos, no Estado da Paraíba. Morou inicialmente na Fazenda São Joaquim, em Tabatinga. Posteriormente comprou as terras de sua cunhada em Riacho do sangue e ali fixou sua residência.

Outras famílias foram aos poucos chegando na comunidade: Custódios, Duarte, Lagoa, Bernardo e Henrique foram algumas que solidificaram suas raizes até os dias atuais. Formada por uma população de arraigada expressão católica, as pessoas se reuniam em casas para festejar os santos de sua devoção com missas, novenas e noites marianas. A partir de 1997, iniciaram conjuntamente a construção da capela cujo padroeiro é São Sebastião.

Na década de 70 o Movimento de Educação de Base, entidade ligada a Arquidiocese de Natal, iniciou um trabalho de conscientização política e organização na comunidade, de cujo trabalho acarretou a formação de uma associação comunitária, de um grupo de jovens e de mulheres.

Outro ponto positivo advindo dessa parceria comunidade/Igreja veio com a construção de casas populares, de casas de farinha e da sede da associação, além de um armazém para comercialização dos produtos fabricados. A agricultura sempre foi a principal fonte de renda para a maioria da população, aliada a casa de farinha.

Com a comunidade organizada a população passou a buscar melhorias para Riacho do Sangue, através de reivindicações junto as esferas governamentais competentes.

A comunidade possui 205 residências habitadas, 01 centro social, 01 armazém, 01 casa de farinha, funcionando periodicamente, 01 capela e 01 escola de porte médio funcionando com cerca de 500 alunos nas três modalidades de ensino: infantil, fundamental e médio.

A população é estimada em 1.100 (mil e cem) habitantes. De acordo com a última eleição as sessões eleitorais dessa comunidade comportou um total de 580 eleitores das comunidades de Riacho do sangue, Assentamento Eldorado, Quilombo Palmares e Lagoa do Boi.

Organizacionalmente, a comunidade possui um conselho comunitário que buscar constantes melhorias para a população; um grupo de jovens que tem realizado um trabalho de formação para a juventude, um grupo de artesãos e um grupo de evangelização da Igreja Católica.

O povoado de Riacho do Sangue possui um campo de futebol com mais de 50 anos, onde jogam os dois times locais: Ponte Preta e o Juventude. Um hábito que a comunidade não perdeu foi o de se reunir durante a noite na calçada da igreja e da casa de farinha para um bate papo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário